Glossário de Filosofia

Filosofia Dicionário
Dicionário de Filosofia. “A Posteriori” – Aquilo que é estabelecido e afirmado
em virtude da experiência. … (MORA, JF Dicionário de Filosofia). …
www.ceismael.com.br/oratoria/oratoria028.htm – 71k – Em cache – Páginas Semelhantes
Dicionário de Filosofia  –  Continuação
———————–
 
145. Sociologia – É a ciência da sociedade.
145.1. Vem de societas (sociedade) e logos (estudo, ciência).
145.2. É a ciência que estuda as estruturas sociais e as leis de seu desenvolvimento.
145.3. Implica na análise do “fato social”.
146. Sócrates significa força (krátos) que salva (sôs).
146.1. (BUZZI, A. R. Introdução ao Pensar, p. 41.)
147. Sofisma – É um raciocínio falso que se apresenta com aparência de verdadeiro.
148. Substância – Etimologicamente, é “que está debaixo”
148.1. ou o que permanece debaixo das aparências ou dos fenômenos.
148.2. Substância é o que tem seu ser, não em outro, mas em si ou por si.
148.3. O contrário de acidente.
149. Sujeito – (Do latim subiectum = que está por debaixo)
149.1. significa etimologicamente “o que foi posto debaixo”,
149.1.1. “o que se encontra na base”.
149.2. Ontologicamente, denota essencialmente uma relação
149.2.1. a outra realidade que “descanse sobre ele”, que é “sustida” por ele.
150. Teleologia – Teoria dos fins. Doutrina segundo a qual
150.1. o mundo é um sistema de relações entre meios e fins.
151. Tema [em francês, sujet, "sujeito"]
151.1. indica que estamos em presença de um enunciado
151.1.1. que determina para o pensamento uma situação
151.1.2. – momentânea e provisória, certamente –
151.1.3. de sujeição ao que se nos impõe quando fazemos um exercício.
151.2. Paradoxalmente, o tema de dissertação deve aqui ser considerado
151.2.1. como um "Mestre" ao qual no submetemos.
151.3. (FOLSCHEID, Dominique e WUNENBURGER, Jean-Jacques.
151.3.1. Metodologia Filosófica, p.172.)
152. Tempo é meio da sucessão.
152.1. "É o período que vai de um acontecimento anterior
152.1.1. a um acontecimento posterior".
152.2. "Uma mudança contínua (geralmente considerada como contínua),
152.2.1. pela qual o presente se torna passado".
152.3. (SANTOS, M. F. dos. Filosofia e Cosmovisão, p. 66.)
153. Teologia – É a ciência que tem Deus por objeto.
154. Teomania – designa a atitude que o ser humano adota de querer ser Deus,
154.1. devido à inveja.
154.2. Etimologicamente significa mania de querer ser um deus,
154.2.1. desejando ser criador e dono da verdade,
154.2.2. ao invés de simples ser criado e submisso a Ele.
154.3. (CHAMADOIRA, L. C. Netto.[et al.] A Educação Integral pela Trilogia Analítica)
155. Teoria – O vocábulo “teoria” é usado, as mais das vezes
155.1. em oposição a prática, significando neste caso, o conhecimento puro,
155.1.1. a pura consideração contemplativa; ao passo que prática designa
155.1.2. qualquer espécie de atividade fora do conhecimento,
155.1.3. especialmente a atividade dirigida ao exterior.
156. Totalidade – Falamos de totalidade,
156.1. quando muitas partes de tal modo estão ordenadas
156.1.1. que, reunidas, formam uma unidade (o todo).
157. Transcendente – Em Kant, os princípios do entendimento puro
157.1. além dos limites da experiência.
158. Universalismo – é a visão do todo, da grandeza e vastidão cósmica,
158.1. da universalidade, oposta à limitação míope ]
158.1.1. e mesquinha a valores parciais ou a interesses particulares.
159. Útil – Significa tudo aquilo que tem um fim noutro e não em si mesmo.
160. Utopia – (U-topos, “nenhum lugar”): que não existe em nenhum lugar;
160.1. descrição de uma sociedade ideal;
160.1.1. refere-se a um ideal de vida proposto.
160.2. No sentido pejorativo, refere-se a um ideal irrealizável.
161. Verdade – Na acepção mais geral designa uma igualdade
161.1. ou conformidade entre a inteligência (conhecimento intelectual)
161.1.1. e o ser (adaequatio intellectus et rei),
161.1.2. e, em sentido mais elevado,
161.1.3. uma completa interpenetração de inteligência e ser.
162. Vício – É o pendor para agir de forma inadequada. É o oposto da virtude.
163. Vida – É o conjunto dos fenômenos de toda a espécie
163.1. (particularmente de nutrição e de reprodução),
163.1.1. que, para os seres que têm um grau elevado de organização,
163.1.2. se estende do nascimento  (ou produção do germe) até a morte.
164. Virtude – Equivale a capacidade, aptidão, e significa a habilidade,
164.1. facilidade e disposição para levar a efeito
164.1.1. determinadas ações adequadas ao homem.
165. Virtudes Cardeais – São assim denominadas (do latim cardo = gonzo),
165.1. porque toda a vida moral gira em torno delas,
165.1.1. como a porta em torno dos gonzos (dobradiças).
165.2. São: prudência, fortaleza, temperança e justiça.
166. Vivência – É todo fato de consciência,
166.1. na medida em que seu sujeito se apreende a si mesmo
166.1.1. (de modo reflexo ou não reflexo)
166.1.2. como encontrando-se numa determinada situação psíquica.
 
Esse post foi publicado em Filosofia. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s